Plástica do Abdômen

Abdominoplastia / Dermolipectomia Abdominal

Indicação:

Esta cirurgia é indicada para pacientes que apresentam flacidez de pele e excesso de gordura no abdômen, sobretudo na região abaixo do umbigo. É especialmente recomendada para mulheres que tiveram filhos, pois a gravidez, além de distender a pele e os músculos abdominais, favorece o acúmulo de gordura nesta região, que geralmente não é eliminado com regimes alimentares ou com a prática de exercícios físicos e massagens. A Dermolipectomia Abdominal é mais comumente realizada em pessoas a partir dos 35 anos.

Finalidade:

O objetivo desta intervenção é melhorar o contorno corporal na área específica do abdômen. No caso de haver concentrações de gordura nas regiões laterais, recomenda-se a complementação da cirurgia com Lipoaspiração, a fim de se alcançar resultados estéticos ainda mais satisfatórios. Este procedimento pode ser realizado no mesmo ato cirúrgico. Vale lembrar que esses resultados estéticos não são determinados apenas pela quantidade de gordura retirada, mas também pelo tratamento da flacidez da musculatura abdominal. Desta forma, o abdômen passa a manter a proporção harmoniosa com o tronco e os membros.

Técnica:

A cirurgia da plástica do abdômen é realizada por meio de uma incisão em formato arqueado logo acima do púbis. Seu comprimento varia em função da flacidez abdominal e, portanto, da quantidade de pele a ser retirada. A correção da flacidez da musculatura anterior do abdômen (musculatura reto abdominal) resulta num afinamento da cintura. A cicatriz é posicionada de forma a ficar escondida sob as roupas de banho. O umbigo não é removido, apenas remodelado para fins estéticos. Em seu interior também haverá uma cicatriz que, assim como a outra, tende a se tornar mais clara e macia com o passar do tempo, como ocorre normalmente em todo processo de cicatrização.

Resultados:

Os resultados definitivos começam a ser observados entre o 6° e o 12° mês do pós-operatório. Nos primeiros dias, a tendência é que ocorram edema (inchaço) e insensibilidade relativa. Também é normal que nas semanas iniciais o abdômen fique com aspecto "esticado".

Período de Internação:

Aproximadamente 24 horas.

Anestesia:

Geral ou peridural (de preferência).

Tempo do Ato Cirúrgico:

Aproximadamente 3 horas.

Pós-operatório:

O repouso é importantíssimo e fundamental para que não ocorram dores e complicações no pós-operatório. Nos primeiros 7 dias, deve-se evitar ao máximo o ato de sentar e levantar constantemente. Não é recomendável molhar o curativo nas primeiras 48 horas. A partir do 8° dia, massagens orientadas para modelagem (drenagem linfática) contribuem significativamente para que os resultados definitivos sejam alcançados no prazo previsto. Exposições ao sol e à friagem, assim como esforços físicos em geral, são proibidos durante as 4 primeiras semanas. Um modelador elástico/compressivo deve ser usado durante todo o primeiro mês. Nos dois meses seguintes ele pode ser usado em períodos alternados, conforme orientação médica. A retomada de exercícios físicos é liberada a partir do 3° mês, entretanto, caminhadas podem ser iniciadas a partir do primeiro mês. Recomenda-se massagear a cicatriz com um creme indicado pelo cirurgião a partir da retirada total dos pontos.

Curativos:

São usados curativos de fita adesiva de papel (micropore), trocados periodicamente. Como eles devem ser mantidos sempre secos, recomenda-se a utilização de um secador de cabelos após o banho.

Retirada dos Pontos:

Entre o 7° e o 15° dia.